Páginas

domingo, 13 de maio de 2012

Orações a São Birigui

Francisco Silva/DP/D.A Press

Os milagres são comprovados. Foram realizados diante de milhares de testemunhas. Mais de 40 mil. E valeram o inquestionável título de santo. “São Birigui.” É a ele que os torcedores do Santa Cruz dirigem as suas preces neste domingo. Até o próprio santo invoca o espírito do herói da última conquista tricolor na Ilha do Retiro, em 16 de agosto de 1987, para que o Santa consiga vencer o Clássico das Multidões e conquiste o bicampeonato estadual.

Herói inquestionável, torcedor apaixonado. Ao atender o telefonema, o hoje técnico do Cáceres, interior do Mato Grosso, logo entendeu o motivo do contato. “Meu Santinha está na final com o Sport, né?”. Com a cordialidade e atenção costumeiras, Birigui falou sobre a final de 1987 como houvesse acabado de acontecer. Sem arrodeios, reconheceu a sua grande atuação naquele dia, essencial para o título tricolor. 

Mais. O eterno paredão tricolor clamou pelo espírito de “São Birigui”. Espera uma tarde iluminada do atual goleiro tricolor, Tiago Cardoso, para que o Santa Cruz deixe o gramado da Ilha vencedor. Quer também a colaboração de outros santos. “O nosso ataque naquele tempo era muito bom. Tinha Edson, Dadinho e Gilson Gênio.” Confira, acima, alguns trechos da entrevista de Birigui, que mandou recados especiais para Tiago Cardoso, Zé Teodoro e para a torcida coral.

ENTREVISTA // Birigui

"A gente chamava de Ilha dos Festejos"
Ricardo Fernandes/DP/D.A Press
A última visita do paredão ao Arruda foi em 2006, quando comandava o Vila Aurora





















“Lembro muito daquele jogo. A Ilha estava lotada, com mais de 40 mil pessoas. A gente tinha a vantagem do empate. Foi 1 a 1, o Sport saiu na frente. Leão era o goleiro do Sport, Éder jogava no Sport. Lembro bem de uma falta que ele cobrou e a bola explodiu na trave, que está tremendo até agora. No contra-ataque a gente fez o gol e ficou com o título. Gol que foi contra, inclusive.”


Os milagres

“Não foi uma defesa específica, foram várias. Lembro de uns três ou quatro chutes do Éder que defendi. Foi um desses jogos que eu estava num dia iluminado.”


“Ilha dos Festejos”

“O Santa Cruz estava acostumado a ganhar na Ilha do Retiro. A gente já tinha ganhado um turno em 1985 na Ilha, ganhou o campeonato em 1986 e depois em 1987. A gente chamava o estádio de ‘Ilha dos Festejos’. E já está na hora de o Santa Cruz voltar a ganhar um título na ‘Ilha dos Festejos’.”


Coração

“Sempre torci para o Santa Cruz. É o time do meu coração e nunca deixei de acompanhar. Sofri muito com os rebaixamentos, mas agora estou feliz, com Zé Teodoro recuperando o time, passo a passo. Manda um abraço para Zé Teodoro aí e diga que estou torcendo muito por ele. Tenho um jogo sábado aqui mas com certeza vou acompanhar no domingo pela internet.”


Pra cima, Santa!

“A vantagem do empate é do Sport, né? O Santa Cruz tem que jogar para cima. Naquele ano, lembro bem que o treinador era Abel Braga, o ‘Abelão’. Mesmo a gente com a vantagem do empate, ele mandou a gente jogar para cima. A gente tinha um time muito ofensivo na época. E hoje não tem outra alternativa. Tem que ir para cima mesmo.”


1 a 0 

“Meu palpite é que vai ser 1 a 0 para o Santa Cruz, com o goleiro sendo o melhor jogador em campo. Vai baixar o espírito de ‘São Birigui’ nele e não vai passar nada.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário