Páginas

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Santa Cruz: Do abismo ao renascimento...



Pernambucano, 17 anos. Tricolor desde que minha mãe me colocou no mundo. Acredito que a vida me fez Santa Cruz, e eu fiz do Santa Cruz a minha vida. Paixão influenciada pelo povão que lhe segue e pela sua história de grandeza e de glórias.

Comecei a acompanhar o dia-a-dia do Santa Cruz a partir de 2005. Vi o Santa Cruz formar um time aguerrido, e ser campeão pernambucano. Que por pouco, não foi campeão invicto. Um ano que estará sempre presente na memória dos torcedores corais. Estava presente na maioria dos jogos da Série B de 2005 e presenciei a inesquecível virada de 2 x 1 contra a Lusa, em pleno Arruda. A partir daí a paixão aflorou e as três cores fazem parte de minha vida.

Abandonar o clube não é algo que entra na mente de um Tricolor do Arruda. Tricolor é guerreiro, autêntico e não deixa o clube, jamais. Vi o Santa Cruz na Série A em 2006, e sonhava em ver o Terror do Nordeste de outrora, brigando pelo título. Porém, ocorreu o contrário, o Santa fez a sua pior campanha em Campeonatos Brasileiros, e foi rebaixado à segunda divisão do futebol Nacional. Sentimento de tristeza, era a face de todos tricolores. Um clube entregue as baratas e iniciando a maior crise de sua história.

Em 2007, era esperado um recomeço do Santa Cruz. A torcida queria ver o Santa ganhar o estadual e voltar à Série A... Coisa que não aconteceu, por pura incompetência dos dirigentes corais, que nem precisa citar nomes. O Tricolor fez uma péssima campanha na Copa do Brasil. Pior que em 2006, o Santa Cruz quase era rebaixado para a 2º divisão do estadual e foi rebaixado à 3º divisão, algo inédito na história coral. A tristeza tomava conta dos tricolores, que sempre estavam a espera de um recomeço...

Um ano de vitórias era obrigação. Em 2008, o Santa Cruz estava na última divisão nacional e tinha que buscar forças para o ressurgimento. A torcida coral era empolgante, e apesar do anel superior interditado durante todo o ano. O Arruda recebeu grandes públicos de uma torcida que não abandona jamais. Porém, o Tricolor não foi guerreiro e foi eliminado novamente no Pernambucano, e disputou o recém-criado, hexagonal da morte. Além disso, o Santa Cruz foi desclassificado da Série C em pleno Arruda e foi rebaixado a Série D . Retrato da incompetência da diretoria, que ficou marcada como umas da piores da história.

Uma nova era é esperada entre os tricolores. A nova diretoria, tendo como presidente o FBC, um dos grandes empresários do estado, foi de empolgar... Só no papel! Apesar de feito a reforma no Arruda, e de resolver algumas pendências financeiras do clube. O presidente coral, esqueceu do principal... Investir no futebol! O Santa Cruz mais uma vez, não empolgou, e não conseguiu conquistar o estadual. De quebra, foi eliminado na primeira fase da Série D, para tristeza da Mais Apaixonada do Brasil.

2010! Mais um ano se iniciou e a torcida coral estava apreensiva, via o Santa Cruz perder o respeito dos seus adversários e convivia com constantes zoações dos rivais. O Terror do Nordeste continuou adormecido e novamente não conseguiu conquistar o campeonato estadual, jejum que já durava 5 anos. Na Copa do Brasil, o Santa Cruz conseguiu passar às oitavas de final, eliminando o Botafogo-RJ. Porém, foi eliminado na fase seguinte. Na temível Série D, mais uma vez o Tricolor foi eliminado e não conseguiu voltar a Série C. Mais um ano triste para a massa coral, que mesmo com a péssima fase, conseguiu a maior média de público do Brasil.

Enfim, um ano de alegria para a Mais Apaixonada do Brasil. O Santa Cruz formou um time de guerreiros, e no comando de Zé Teodoro, conquistou o estadual de 2011. De quebra, conseguiu o acesso à Série C de 2012. Resultado de uma excelente gestão do presidente ALN.

Em 2012, o Santa Cruz foi novamente arrasador e conquistou o Bicampeonato Pernambucano em cima de seu maior rival, para a alegria da imensa torcida. Agora, o Santa Cruz vai em busca do acesso à Série B. Para chegar na Série B, não basta ter apenas uma equipe de qualidade, um grupo unido e um planejamento bem traçado. É importante também contar com uma torcida participativa que compareça e incite os jogadores a jogar com raça, esse sim um dos principais requisitos a quem queira subir de divisão. 

Por isso, a torcida do Santa Cruz deve se comportar como motor propulsor do time e elemento intimidante aos adversários. É chegado o momento de recolocar o clube no seu caminho natural, o das vitórias.

Autor: Vitor de Melo Rocha
SAUDAÇÕES CORAIS !!!

RUMO À SÉRIE B 2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário